Páginas

sábado, 7 de maio de 2011

A Medida do Amor



A Medida do Amor 

Vou mostrar o cálculo das medidas do que sinto: 
Com o raio da circunferência de emoção, 
No compasso, dei uma volta na paixão, 
Com régua, calculei o diâmetro de meu coração 

Assim, na matemática, nasceu por ti meu amor 
Numa simples operação adicionei qualidade, 
Em seguida subtrai todos teus defeitos, 
Multiplicando o que sobrou a tua personalidade 

Estou matematicamente te amando, 
Extraiu-se as raízes de minha solidão 
Esse infinito amor, meu coração preencheu 
E assim continuamos, usando a potenciação 

Percebes que tudo começou na geometria? 
E com o tempo, tornamos um conjunto unitário 

Em progressão geométrica, chegaremos ao infinito, 
E cada inteiro do que construirmos, tornaremos fracionário 

Nessa constante divisão: na tristeza e na alegria 
Como retas coincidentes, estaremos sempre juntos 

Tangenciamos nesse ponto do ciclo da vida. 
E com esse belo sentimento, nascerão outros conjuntos.

Izabel Ferraz

4 comentários:

BELcrei disse...

Demais...
Adorei amigo.

Já está no:

http://linkandovoce.blogspot.com/

DiAfonso disse...

Também o achei fenomenal, caro Bel!

Abs e obrigado pelo comentário.

GataVadia disse...

Muito linda esta matemática do amor. Primeira vez que gosto de matemática rsrsrs.
Parabéns a Izabel Ferraz e a si, DiAfonso, por divulgar
Parabéns por seu blog
Beijinhos
Gata Vadia/Moçoila

DiAfonso disse...

Olá, GataVadia!

Obrigado pelo comentário. O poema é muito legal, mesmo. Iabel Ferraz está de parabéns.

E aquele poema erótico do Drummond, hein?!?! rsrs

Xêru!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...