Páginas

sexta-feira, 13 de março de 2009

Traduzir-se...



TRADUZIR-SE

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.
Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

(Ferreira Gullar)

4 comentários:

Maybe Tomorrow disse...

Poeta,que post instigante. Vou procurar a música é dele,né?
Bjs

Eurico disse...

A música é do FAgner. E é linda.

Eurico disse...

Aew, cumpadi! Vamos poemar! Pq parou?

Prof. DiAfonso disse...

Rsrs... Eu não parei, cumpadi! Na verdade, não paro... Estou cheio de trabalhos a realizar. Há algumas produções... Mas não tenho tempo de cofificá-las... rsrs

Abração!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...